Mudamos o layout e isso pode gerar alguns bugs nas postagens, se perceber algum avise: contanto@informaticando–ajuda.com

O problema que a Dell escondeu por 7 anos

Por: João Manoel,

Componentes defeituosos equiparam 11,8 milhões de computadores da linha OptiPlex. A empresa sabia, mas não quis chamar um recall.

dell-logo-online-bloghugomartins

Quando o departamento de Matemática da Universidade do Texas avisou que alguns de seus computadores estavam com defeito, a Dell examinou as máquinas e deu um diagnóstico estranho para os problemas: a escola teria sobrecarregado os equipamentos com cálculos complexos demais.

 

Estranha e falsa: na verdade, a Dell havia enviado à universidade, em Austin, desktops equipados com componentes defeituosos, que estavam vazando substâncias químicas dentro do PC. A empresa vendeu milhões dessas máquinas entre 2003 e 2005, muitas delas para companhias de grande porte como o WalMart e o banco Wells Fargo, e para instituições respeitadas como a clínica médica Mayo.

 

“O engraçado é que todas elas entraram em pane ao mesmo tempo”, diz Greg Barry, presidente da PointSolve, uma companhia de serviços em tecnologia da Filadélfia, que comprou vários desses computadores. “Naquela época a Dell não parecia disposta a reconhecer isso como um problema.”

 

Documentos revelados recentemente, que fazem parte de um processo judicial contra a Dell, mostram que funcionários da empresa tinham conhecimento de que os equipamentos eram frágeis. Ainda assim, eles tentaram dissimular a falha para os clientes, e permitiram que eles confiassem em máquinas sujeitas a apresentar defeito a qualquer momento – mesmo colocando em risco os negócios desses clientes. Até mesmo o escritório de advocacia que defende a Dell no processo foi afetado quando a empresa recusou-se a consertar 1.000 computadores suspeitos, de acordo com mensagens de e-mail cujo conteúdo foi revelado durante a disputa.

 

Os documentos também servem como uma crônica sobre o declínio de uma das empresas mais celebradas e admiradas dos Estados Unidos. Mais do que nenhuma outra, a Dell lutou (com sucesso) para reduzir os preços dos computadores pessoais. O “modelo Dell” tornou-se sinônimo de eficiência, terceirização e estoques pequenos. Foi ensinado na Harvard Business School e em outras escolas de administração de primeira linha como um paradigma de inteligência nos negócios. “Há dez anos, ela era o exemplo que todos queriam seguir”, afirma David B. Yoffie, professor de negócios internacionais em Harvard. “Mas a empresa deixou de acompanhar várias mudanças no mercado, e quando isso se combina com turbulências na administração, é difícil manter o brilho.”

 

tn_311_600_michael_dell_8_300_050710

Nos últimos sete anos, a companhia foi castigada por problemas sérios no desenvolvimento de produto, no atendimento ruim ao consumidor e até na contabilidade. A Dell tentou deixar isso para trás. Em 2005, anunciou que reservaria US$ 300 milhões para consertar e substituir computadores com problemas. Mês passado, separou US$ 100 milhões para um acordo com a SEC (equivalente americano à Comissão de Valores Mobiliários, que fiscaliza o mercado de capitais). O órgão promoveu uma fiscalização de cinco anos em seus livros contábeis, que poderia resultar em acusações de fraude contra o fundador da empresa, Michael Dell. (ao lado)

 

O problema atual da Dell é conhecido e tem origem em capacitores de má qualidade, produzidos por indústrias asiáticas. Os capacitores são componentes importantes das placas-mãe, desempenhando papel crucial no fluxo de energia pelos circuitos. Eles não deveriam romper e deixar vazar fluidos, mas era isso que estava acontecendo no início desta década, causando quebras em computadores da Dell, HP, Apple e outras.

 

Memorandos e outros documentos liberados na ação civil movida pelo Ministério Público Federal da Carolina do Norte contra a Dell mostram que a empresa parece ter sofrido mais do que os concorrentes com o problema – causado por capacitores fabricados por uma companhia chamada Nichicon. Documentos internos atestam que a Dell embarcou pelo me nos 11,8 milhões de computadores suspeitos de maio de 2003 até julho de 2005. Os modelos eram da linha OptiPlex, o tipo de máquina mais vendido a seus clientes corporativos e governamentais.

 

Um estudo conduzido pela Dell descobriu que os OptiPlex equipados com capacitores ruins tinham até 97% de chances de apresentar defeito num período de três anos. À medida que as queixas cresciam, a Dell contratou uma consultoria para investigar a situação. A conclusão foi de que o número de máquinas problemáticas era dez vezes maior do que a Dell estimava. Para piorar, a empresa estava substituindo placas-mãe defeituosas por outras, que continham os mesmos componentes de má qualidade.

 

O problema foi a reação da Dell. Em uma troca de e-mails entre funcionários da área de suporte ao consumidor, um deles observa que “precisamos evitar qualquer linguajar indicando que as placas eram ruins ou tinham ‘problemas’ na nossa discussão desta manhã”. Em outros documentos sobre como tratar da questão, pessoas da área de vendas receberam instruções de “Não chamar a atenção dos clientes para isso” e “Enfatizar que não há nada certo” a respeito.

 

tn_311_600_Dell_optiplex_755_family_300_050710

 

“Eles estavam fazendo consertos com peças defeituosas e estavam induzindo os clientes ao erro, tudo ao mesmo tempo”, diz Ira Winkler, ex-analista da Agência Nacional de Segurança (NSA) e consultor na área de tecnologia. “Eles sabiam que milhões de computadores estavam causando prejuízos aos seus clientes, mas não estavam dando a eles a oportunidade de resolver o problema. “Winkler trabalhou como perito para a Advanced Internet Technologies (AIT), provedor de acesso à internet que processou a Dell em 2007, alegando que a companhia não se responsabilizou por 2 mil computadores vendidos à AIT.

 

Alguns dos documentos ficaram sob sigilo de justiça até o mês passado. Eles mostram que, depois das reclamações da AIT, representantes da Dell alegaram que a AIT havia instalado muitos dos computadores com problemas em uma área muito pequena, o que teria provocado superaquecimento. Em vez de consertar, a empresa tentou oferecer máquinas mais caras à AIT.

 

Jess Blackburn, porta-voz da Dell, disse que a empresa não comentaria um litígio que ainda não foi resolvido.

 

Depois disso, a Dell ampliou a garantia de sistemas e substituiu computadores quando os clientes reclamaram. (Em 2007, a empresa corrigiu suas demonstrações financeiras de 2003 até o primeiro trimestre de 2007, reduzindo os valores de vendas e de lucro líquido no período. Uma auditoria demonstrou que executivos manipularam os números para atingir metas de crescimento.) Como a empresa não fez nenhum recall de seus computadores, muitos donos de OptiPlex podem não estar cientes de que tinham computadores problemáticos. A AIT afirmou à Justiça ter documentos que provam que havia uma variedade de problemas que vinham sendo diagnosticados de forma errada. Com isso, a empresa ainda pode enfrentar uma enxurrada de novas reclamações, de alguns grandes clientes.

Via: Gazeta do Povo.

13 comentários:

Anônimo disse...

puts tomara que o meu pc ñ seja essa!!!!!!
paratata pruu

Anônimo disse...

Ai, agora to com meda!!!
Meu note é da Dell...

Idiotice tem Limite disse...

olha... até que pensei em comprar um note novo da Dell, mas uma "coisa" me fez desistir. ai comprei um samsung com W7 premium, veio com Office 2007, todo configuradinho... cam, wireless, bluetooth...to saisfeito com ele. \o/

Anônimo disse...

salvo; uso da Positivo

Anônimo disse...

por isso meu note é um VAIO =p

Anônimo disse...

POR ISSO TENHO MEU iMac comprado esse ano, E unca precisei de reiniciar ele pra funcionar como pcs
af
santa apple

Anônimo disse...

O Problema "atinge" computadores (desktops) da linha optiplex e não notebooks, quanto a comprar um Dell pode fazer isso tranquilamente, com certeza da menos problema que HP, Acer e essas outras marcas.

Anônimo disse...

Ah!! Deve ser por isso que a propaganda diz:

"Dell, quem tem não troca"

acompanhantes disse...

o meu notbook ta redondo ate hoje
nunca deu um problema :)

Anônimo disse...

Esse lance de marca de note é psicologico.
O que diferencia é a montadora as peças são as mesmas a única coisa que muda é o chipset e alguns perifericos como falantes, drives de cd/dvd etc. Vai muito da sorte... Meu Acer por exemplo, a placa de som esta com problemas pesquisei em alguns forúms, e descobri que o falante dela queima dependendo da frequencia de uso. Agora ah meu CCE ta travando muito... Demora pra carregar o S.O com certeza não é um problema de marca ou fabricação.
VLW!

João Manoel disse...

Para quem disse que o problema não atingiu seu Notebook podem ficar tranquilos. O problema, como o Anônimo disse, "atinge computadores (desktops) da linha optiplex e não notebooks". Então não se preocupem.

Anônimo disse...

ai ai ai....meu not vostro 14oo, ja esta subindo uma faixa branca....foi obrigado a configurar a barra na cabeceira pois na parte debaixo, so se ve os icones pela metade.....

Anônimo disse...

Aonde eu trabalho é só equipamentos da dell, tanto note quando desk. E muitos equipamentos dão problemas com menos de uma semana de uso, teve caso do desktop chegar na segunda e na sexta já estava com hd queimado, e só no site que eu trabalho são mais de mil desktops fora os notebooks que são muitos também e sempre tem equipamento com problemas de hardware.O hd queimar é o mais comum, seguido de problemas com placa mãe, é raro problema com processador e memoria.

Postar um comentário

Para comentar entre na versão completa do blog!